Dor neuropática é causada por danos aos nervos periféricos ou a problemas específicos do sistema nervoso central, que podem se manifestar como queimação, formigamento, choque ou pontada em qualquer localização do corpo, dependendo do nervo ou da parte do cérebro acometida.

As pessoas podem sentir dor neuropática o tempo todo ou os sintomas podem ir e vir. A dor neuropática tem característica comum que é piora no período da noite e, diferente da dor mecânica (que sempre piora ao movimento) pode aparecer mesmo em repouso.  Às vezes, as pessoas sentem muita dor quando são tocadas suavemente na pele, como no contato da pele com o lençol da cama, com a roupa do corpo ou mesmo, ao se secar com uma toalha, sintoma conhecido como disestesia.

A dor neuropática pode ser muito intensa e afetar a qualidade de vida, dificultando realização de atividades de vida diária. Além disso, dor crônica pode levar a sintomas de ansiedade e depressão. Em alguns casos, a dor neuropática desaparece espontaneamente, porém pode durar meses ou mesmo anos.

O que causa dor neuropática?

Diferentes condições podem causar dor neuropática, incluindo:

  • Neuropatias periféricas podem apresentar diversas origens como: deficiências nutricionais, como de vitamina B12; doenças metabólicas como diabetes; doenças genéticas; doenças auto imunes; infecções; doenças inflamatórias e até alguns cânceres.
  • Neuralgia pós-herpética: é condição que pode ocorrer depois de erupções na pele semelhante à catapora, localizada no trajeto de um nervo, que se relaciona a infecção do vírus conhecido como herpes zoster. Em algumas regiões do país, na linguagem popular, denomina a herpes zoster como “cobreiro”.
  • Dor neuropática pode estar associada a doenças da coluna, como hérnias de disco com compressão de raízes nervosas, cursando com dor lombar e irradiação para as pernas, ou dor cervical irradiada para os braços.
  • Algumas dores neuropáticas possuem origem no sistema nervoso central como no caso de derrames (AVC) em localizações do cérebro que provocam dor crônica, ou dores relacionadas a doenças inflamatórias como no caso da esclerose múltipla.

Muitas vezes, os médicos não conseguem descobrir o que está causando a dor neuropática, devendo nessas situações, manter o acompanhamento médico com controle dos sintomas e realizar investigações periódicas, pois a doença que causa a dor neuropática pode ser tornar aparente com o passar do tempo.

Diagnóstico da dor neuropática

O paciente deve ser avaliado por um neurologista clínico que vai conhecer em detalhes a história, caracterizar os sintomas, realizar exame neurológico testando reflexos, força muscular, sensibilidade tátil, térmica, dolorosa, sinais de irritação meníngea entre outros. Os antecedentes clínicos do paciente devem sempre ser rastreados. Após uma consulta neurológica pode ser necessário a investigação com vários exames complementares:

  • Exames de sangue
  • Testes dos nervos periféricos, como a eletroneuromiografia, para verificar se os nervos estão funcionando normalmente.
  • Ressonância magnética da coluna, plexos nervosos e do crânio

Tratamento da dor neuropática

Os tratamentos para a dor neuropática devem ser individualizados e incluem medicamentos e técnicas não farmacológicas. O primeiro passo do tratamento é o diagnóstico adequado da causa da dor neuropática, para individualizar o tratamento da doença de base, tirando a agressão causada sob os nervos.

“Não há um tratamento que funcione para todos os casos. O seu médico o ajudará a encontrar a combinação certa de tratamentos para você”.

Vários tipos de medicamentos podem ser usados ​​para tratar a dor neuropática, como:

  • Antidepressivos, que atuam em neurotransmissores que regulam a dor;
  • Anticonvulsivantes, por diminuírem disparos nervosos anormais no sistema nervoso central e periférico;
  • Analgésicos comuns;
  • Anestésicos locais de uso tópico (sprays e cremes);
  • Bloqueios de nervos que são injeções de medicamentos anestésicos e corticóides nos nervos e raízes no território da dor ou na coluna.
  • Medicamentos prescritos para a dor chamados opióides às vezes são usados ​​para a dor neuropática. No entanto, esses medicamentos podem causar problemas de abuso ou dependência em algumas pessoas. Os opióides também são chamados de “narcóticos”.

Outros tipos de tratamento não farmacológicos, também podem ajudar no tratamento da dor neuropática. Alguns deles incluem:

  • Fisioterapia
  • Meditação
  • Acupuntura
  • Dispositivos implantáveis que afetam os sinais dos nervos

Para encontrar o melhor tratamento você deve ter paciência. Às vezes são necessários meses até o ajuste adequado das medicações para controle da dor. Você deve escolher médico que dê atenção para os seus sintomas e esteja aberto a experimentar novos tratamentos ou combinações de tratamentos.

Após a liberação do seu médico, a atividade física regular pode ser muito eficaz no controle da dor neuropática. Informe o seu médico se você se sentir deprimido. Dor neuropática e depressão geralmente andam juntas e uma pode piorar a outra. Obter tratamento para a depressão pode ajudá-lo a lidar mais facilmente com a dor neuropática.

FAQ – Perguntas Frequentes

O que é dor neuropática?

Dor neuropática é o termo usado para descrever sintomas causados por danos aos nervos periféricos ou a problemas específicos do sistema nervoso central, que podem se manifestar como queimação, formigamento, choque ou pontada em qualquer localização do corpo, dependendo do nervo ou da parte do cérebro acometida.

O que pode causar neuropatia?

Diferentes condições podem causar neuropatias, incluindo carência de vitamina B12, diabetes, infecção por herpes zoster, doenças da coluna, como hérnia de disco, derrames (AVC) e outras doenças neurológicas, como esclerose múltipla.

O que fazer para aliviar a dor neuropática?

Os tratamentos para a dor neuropática devem ser individualizados e incluem medicamentos e técnicas não farmacológicas. O primeiro passo do tratamento é o diagnóstico adequado da causa da dor neuropática, para individualizar o tratamento da doença de base, tirando a agressão causada sob os nervos.

Qual o melhor remédio para dor neuropática?

Vários tipos de medicamentos podem ser usados para tratar a dor neuropática, como antidepressivos, anticonvulsivantes, analgésicos simples e opióides, além de bloqueios anestésicos de nervos.

Dr. Rodrigo Meirelles Massaud
Neurologista
CRM 98828

4 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.