Hérnia de disco é o deslocamento do disco intervertebral, estrutura cartilaginosa da coluna. As hérnias ocorrem em consequência do desgaste e da fragilidade do disco intervertebral.

O que é o disco intervertebral e para que serve?

Os discos intervertebrais são pequenas estruturas cartilaginosas da coluna vertebral. Eles estão dispostos em toda a extensão da coluna (cervical, torácica e lombar), separando as vértebras. As principais funções são amortecimento de carga e mobilidade da coluna.

O que causa hérnia de disco

A maior parte das hérnias de disco ocorre em decorrência do envelhecimento dessa cartilagem. Isso provoca enfraquecimento e rompimento da camada externa do disco, fazendo com que parte do seu conteúdo central seja expelido (chamada de hérnia de disco).

Sintomas de hérnia de disco

Hérnias de disco podem ser assintomáticas ou gerar sintomas. As hérnias mais dolorosas são aquelas que promovem compressão da raiz nervosa.

Os principais sintomas, de acordo com cada a região coluna, são: 

Hérnia de disco cervical

  • dor no pescoço;
  • dor na escápula (asa);
  • dor no ombro e no braço;
  • formigamento e dormência no braço e na mão;
  • fraqueza do braço e da mão;
  • fraqueza dos 4 membros (casos mais graves).

Hérnias cervicais podem gerar dor irradiada para pescoço, escápula, braço e mão.

Hérnia de disco torácica

  • dor no meio das costas;
  • dor irradiada para as costelas;
  • formigamento na região das costelas;
  • fraqueza das pernas (casos mais graves).

Hérnia de disco lombar

  • dor na parte inferior da coluna;
  • dor na nádega, coxa, perna e pé;
  • cãibras na perna;
  • formigamento e dormência na perna e pé;
  • fraqueza da perna e pé;
  • perda de controle esfincteriano (casos graves).

A dor ciática típica se inicia na região lombar baixa e irradia para glúteo, coxa, perna e pé.

Entenda os sintomas das hérnias de disco no vídeo abaixo:

Diagnóstico de hérnia de disco

  • Avaliação Clínica: O diagnóstico clínico é feito a partir do exame físico, onde o médico especialista em coluna busca reproduzir sintomas da compressão neural, além de testar funções neurológicas. Avalia-se sensibilidade, força motora e reflexos. As manobras mais utilizadas são os testes de elevação do membro inferior (ou Lasègue) para compressões lombares e de Spurling para compressões cervicais.

Manobra de elevação do membro inferior para compressão de nervo lombar. Nos casos de compressão nervosa há piora da dor irradiada para o membro inferior.

  • Teste de Spurling para hérnia de disco cervical. Nos casos de compressão nervosa há piora da dor irradiada para o membro superior (braço).


    Exames de Imagem: Quando há suspeita clínica de hérnia de disco, a confirmação diagnóstica é feita por meio de ressonância magnética (RM).  Se houver contraindicação para ressonância magnética (ex. pacientes com marca-passo), pode-se utilizar tomografia computadorizada. Radiografias simples auxiliam na detecção de problemas adicionais como espondilolistese e escoliose. Em algumas situações clínicas específicas pode ser indicado eletroneuromiorafia, exame que avalia condução nervosa dos braços e pernas.
Ressonância magnética: exame de escolha para confirmar diagnóstico de hérnia de disco.

Ressonância magnética: exame de escolha para confirmar diagnóstico de hérnia de disco.

Classificação das hérnias de disco

Há diversos tipos de classificação para hérnia de disco. A mais utilizada diz respeito à quantidade de cartilagem deslocada e é dividida em:

  • Abaulamento discal: mínima deformação do disco;
  • Protrusão discal: deformação maior do anel fibroso externo ainda íntegro;
  • Extrusão discal: ruptura do anel fibroso externo e expulsão de fragmento central do disco;
  • Sequestro: semelhante à extrusão discal, porém com presença de fragmento livre de disco.

Classificação de hérnia de disco quanto à quantidade de cartilagem deslocada.


Tratamentos das hérnias de disco

A cirurgia é indicada em apenas 10% dos casos de hérnia de disco.

  • Observação: muitos pacientes não se queixam de sintomas de hérnia de disco e descobrem o problema acidentalmente ao fazerem exames de imagem devido por outros motivos. Nessas situações, não há necessidade de tratamento específico para o problema.
  • Medicamentos: na fase aguda, diversos medicamentos podem ser utilizados para controle da dor. Os mais frequentes são: analgésicos simples, anti-inflamatórios não hormonais, corticosteróides e analgésicos opióides. Anti-convulsivantes como gabapentina e pregabalina também têm seu papel no controle da dor.
  • Fisioterapia: tratamento fisioterápico possui função importante no controle da dor lombar e da dor irradiada para braços e pernas. Há diversas técnicas e métodos descritos para essa finalidade. Os objetivos da fisioterapia variam desde analgesia, descompressão neural por meio de manobras específicas até exercícios de estabilização e fortalecimento muscular, recomendados após melhora do período crítico doloroso.
  • Infiltração na coluna: têm finalidade de alívio da dor ciática e podem ser do tipo epidural interlaminar ou foraminal lombar. Nas infiltrações da coluna utiliza-se solução composta por corticosteróides – que possuem efeito anti-inflamatório – associado a agente anestésico O principal benefício das infiltrações é melhora precoce da dor e auxílio na reabilitação fisioterápica. Em alguns casos é possível evitar cirurgia da coluna com o sucesso do procedimento. Por razão de segurança, a maior parte das infiltrações epidurais são realizadas na região lombar, embora seja possível infiltrar a cervical.
  • Cirurgias: indicado em apenas 10% dos casos de hérnia de disco. São candidatos à cirurgia pacientes que não tiveram melhora dos sintomas após tratamento clínico ou aqueles com piora das funções neurológicas, como perda de força. A cirurgia da hérnia de disco visa descompressão da raiz nervosa acometida. As técnicas variam de acordo com a região anatômica – cervical, torácica (mais rara) e lombar.

Cirurgias de hérnia de disco lombar

Na maioria dos casos de hérnia de disco lombar, faz-se necessário apenas a retirada do fragmento de disco herniado responsável pela compressão do nervo. Trata-se de procedimento simples e seguro.

Há diferentes técnicas para essa finalidade, que são diferenciadas de acordo com o tipo de afastadores cirúrgicos e dos instrumentos de magnificação de imagens.

As técnicas mais comuns são:

  • Discectomia clássica: cirurgia feita sem equipamentos de magnificação de imagens; incisão de aproximadamente 4 a 5cm.

Discectomia clássica: não há utilização de magnificação de imagens.

  • Microdiscectomia: cirurgia feita com lupa de aumento ou microscópio; incisão de aproximadamente 3 a 4 cm. Pode ser feita por técnica tubular minimamente invasiva, com incisão cutânea de 2 cm.

Microdiscectomia por técnica tubular minimamente invasiva.

Discectomia vídeo endoscópica.

Leia também:

Afinal, qual cirurgia de hérnia é melhor?

Existem diversas publicações científicas que compararam resultados clínicos das técnicas cirúrgicas mais comuns para hérnia de disco lombar.

A revisão sistemática de Gotfryd e Avanzi, publicada na International Orthopaedics (veja o artigo) mostrou que as três opções (clássica, microcirúrgica e endoscópica) são seguras e eficazes para melhora da dor ciática. Entretanto, a microdiscectomia e a endoscópica tiveram as seguintes vantagens em relação à técnica clássica:

  • Menor tempo de internação hospitalar;
  • Menor sangramento;
  • Menor repercussão sistêmica após a cirurgia.

Para saber mais sobre essa publicação científica, clique aqui.

Cirurgias de hérnia de disco cervical

Cirurgias de hérnia de disco cervical podem ser realizadas tanto por via anterior (frente do pescoço) quanto posterior (parte de trás do pescoço). A escolha da técnica depende de vários fatores, tais como: localização da hérnia, idade do paciente e preferência do cirurgião.

As cirurgias mais frequentes para tratamento de hérnia de disco cervical são:

  • Foraminotomia cervical posterior: Indicada em casos de compressão na região do neuroforame (região de saída do nervo). A técnica é realizada por via posterior e pode ser auxiliada por lupa, microscópio ou endoscópio. O objetivo principal é a desobstrução do nervo comprimido. Não há necessidade de colocação de implantes metálicos.
Foraminotomia cervical posterior

Foraminotomia cervical posterior.

  • ACDF (discectomia e artrodese cervical anterior): trata-se da técnica padrão-ouro para tratamento de hérnias cervicais. Os objetivos são remoção do disco intervertebral e consequente descompressão nos nervos, seguido de estabilização (artrodese) com implantes específicos.

Radiografia de artrodese cervical anterior.

  • Prótese de disco cervical: possui indicações clínicas semelhantes às da ACDF, exceto na presença de degeneração articular avançada (artrose) ou instabilidade mecânica. A prótese de disco cervical confere mobilidade (ao contrário da ACDF que é estática). Diversos estudos clínicos demonstraram equivalência nos resultados cirúrgicos entre ACDF e prótese de disco cervical, sendo ambas consideradas eficazes e seguras.

Radiografia de prótese de disco cervical.

Pós-operatório da hérnia de disco

Os pacientes submetidos a cirurgia de hérnia de disco podem andar no mesmo dia da cirurgia. O tempo de internação hospitalar médio é de um dia. Retorno ao trabalho, caminhadas e atividades cotidianas ocorre após 7 dias. Atividades esportivas são liberadas dentro de 45 dias para casos de descompressão (microdiscectomia, discectomia endoscópica ou foraminotomia cervical posterior) e em 3 meses nos casos de ACDF (artrodese cervical).

*Protocolos de pós-operatório variam de acordo com a equipe médica.

FAQ – principais perguntas e respostas:

Posso ter hérnia de disco e não saber?

Sim. Porém, hérnias de disco assintomáticas não requerem tratamento. Então não há motivo para preocupação caso não você não tenha sintomas.

Hérnia de disco tem cura?

Sim, na maioria das vezes é esperado melhora haver dos sintomas, independente da reabsorção da hérnia de disco. Entretanto, deve-se lembrar que as hérnias ocorrem em decorrência de processo de envelhecimento do disco. Esse, por sua vez, é irreversível.

Quanto tempo devo esperar antes de partir para cirurgia?

O tempo de tratamento conservador depende de fatores como: intensidade da dor, falha do tratamento clínico, presença de déficit neurológico e expectativa do paciente. A maioria das diretrizes internacionais recomenda aguardar 6 semanas de tratamento clínico antes da cirurgia (desde que não haja comprometimento neurológico significativo).

Após a cirurgia a hérnia pode voltar?

Sim. Recidivas de hérnia de disco podem ocorrer entre 7 e 10% dos casos operados. Nem toda recidiva, entretanto, precisa ser operada.

Toda hérnia extrusa deve ser operada?

Não. A indicação cirúrgica depende dos sintomas clínicos, sendo menos relevante o tamanho ou o tipo de hérnia.

Posso levar vida normal se tenho hérnia de disco?

Sim. Aliás, após melhora da dor, recomenda-se rotina de exercícios físicos, independente do tratamento ter sido conservador ou cirúrgico.

Se eu não fizer artrodese minha hérnia lombar vai voltar?

A descompressão do nervo é tudo que o paciente precisa na grande maioria dos casos de hérnia de disco lombar. Entretanto, caso haja outro problema associado, como espondilolistese, poderá ser necessário realizar artrodese (fusão).

O que são discos intervertebrais?

Discos intervertebrais são estruturas cartilaginosas da coluna. Cada disco intervertebral separa duas vértebras, permitindo movimento entre elas.

Em qual idade pode surgir hérnia de disco?

Hérnias de disco podem ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequentes em adultos jovens, entre 20 e 40 anos. Hérnias de disco podem provocar dores na coluna ou sintomas de compressão de raiz nervosa. O principal exame de imagem para diagnóstico de hérnia de disco é ressonância magnética.

Hérnia de disco cervical pode causar dor no braço?

Sim. Quando há compressão de nervo na coluna cervical pode haver dor irradiada para o braço. São comuns, também, sensação de formigamento na mão e perda de força.

Na coluna lombar, hérnia de disco pode provocar dor na perna?

Sim, pode haver dor irradiada para o membro inferior, frequentemente associada a formigamento, dormência ou perda de força no pé.

Realizar atividade física no dia a dia previne hérnia de disco?

Alguns estudos científicos modernos mostraram que praticantes regulares de exercícios físicos, como corrida, possuem discos mais fortes e resistentes. Isso pode ser interpretado como fator de proteção para hérnia de disco na coluna vertebral.

Fazer esforço físico intenso pode ser causa de hérnia de disco

Sim, os discos são menos resistentes às forças de rotação e flexão do tronco. Porém, discos saudáveis resistem bem a esses movimentos, de modo que o risco é maior em discos previamente degenerados.

 

41 respostas
  1. Marcelo Xavier
    Marcelo Xavier says:

    Reitero que é muito bom saber que além das terapêuticas farmacológicas e cirurgicas tradicionais existem outras abordagens nutricionais, dietéticas e de suplementação que podem contribuir com o tratamento das enfermidades de coluna.
    agradecido

    Responder
  2. Uilson José dos Santos
    Uilson José dos Santos says:

    Falar desse médico e muito fácil e gratificante.
    Eu me chamo Uilson moro em Belmonte Bahia, sofria com uma hérnia de disco há quase três anos onde a três mêses atrás estava impossibilitado de andar.Hoje com 80 dias que fiz a cirurgia já me encontro apto a tudo.So tenho a agradecer a Deus e a Dr Alberto Gotfryd

    Responder
  3. MICHELI Fátima Nicaretta
    MICHELI Fátima Nicaretta says:

    Boa tarde. Fiz uma cirurgia de hernia de disco na coluna lombar última vértebra que estava afetando o nervo ciático do lado direito, após a cirurgia continuo com dormência na perna e quando caminho tenho inchaço é a perna fica com uma cor avermelhada gostaria de saber se isso é normal é demora um tempo para voltar ao normal? Fiz a cirurgia dia 05/01/2021.

    Responder
  4. MARCELO MARQUES GONCALVES
    MARCELO MARQUES GONCALVES says:

    Dr. Alberto, minha sogra tem 83 anos e um histórico de hipertensão arterial, ela sofre demais com as dores insuportáveis da hérnia de disco que tem. Todos os médicos que ao qual ela consultou, afastam a possibilidade de uma cirurgia. É triste vê-la nessa situação de sofrer com tantas dores. Na sua experiência, seria possível um cirurgia em uma paciente nessa idade ?

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Mercelo, a avaliação da idade cronológica é algo relativo pois existem outras variáveis importantes são as comorbidades. Já operei pacientes com 90 anos e também deixei de operar mais novos. Cada caso deve ser avaliado individualmente.

      Responder
  5. Samara Souza
    Samara Souza says:

    Olá, meu nome é Samara tenho 24 anos e0⁰a alguns meses descobri uma hérnia de disco extrusa na região torácica, sinto muitas dores lateral e dores nas pernas na maioria das vezes sinto muito canssaso nas pernas, meu médico me passou pregabalina associado com symbi, as dores aliviou 80%mais na maioria das vezes ainda sinto muitas dores e me sinto impossibilitada de muitas coisas, meu médico insiste em dizer que se não haver a melhora 100% tem que operar mais eu tenho muito medo da paraplegia, Dr o senhor teria algum palpite a mim dar a respeito. Desde já agradeço muito.

    Responder
  6. Geraldo Cavalcanti
    Geraldo Cavalcanti says:

    Dr Alberto,
    Minha esposa tem 54 anos e apresenta quadro de hérnia de disco cervical com abaulamento discal em C3-C4, C4-C5 e C6-C7 com compreensão de raiz em C3 e C6. Está em tratamento clínico/ fisioterápico e medicamentos há 5 meses, porém continua com dores no pescoço e formigamento nos braços. Nesse quadro seria indicação de cirurgia ? Att

    Responder
  7. Juliana Cordeiro
    Juliana Cordeiro says:

    Dr fui diagnosticada com hernia de disco lombar e sinto muitas dores tanto que tomo Tramadol e n faz efeito nenhum.No início afetou minha perna direita,tinha muita dormência do joelho pra baixo e muitas câimbras.Hohe percebo que minha perna esquerda sempre está querendo travar é uma dor Horrível e tbm percebo que quando estou em repouso tem movimentos involuntários e tbm meus pés incham e ficam muitos vermelhos.Sera que meu caso seja caso de cirurgia?

    Responder
  8. João Souza
    João Souza says:

    Excelente Artigo Dr. Alberto, o Sr. é muito sábio. Realmente uma dor insuportável, por varios anos eu procurei uma solução para isso, e parece que nada funcionava. Ate que eu encontrei uma Panturrilheira que me ajudou muito. Segue o link para os leitores, foi oque resolveu o meu caso. vitary.afontejota.com.br

    Responder
  9. Josi
    Josi says:

    Ola, boa noite, a aproximadamente 2 semanas fui diagnosticada com hernia de disco lombar, estou tomando pregabalina, 2 x ao dias, nao sinto mais dores, somente uma dormencia, principalmente ao deitar, na perna direita, ha algum procedimento q posso fazer para sanar esta dormencia quando deito?

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Olá Jose, acho importante vc ser examinada do ponto de vista neurológico, de forma completa para responder essa pergunta.

      Responder
  10. Adriana
    Adriana says:

    Boa noite Dr. Desde 09/0221 venho sofrendo com dor na cervical. Fiz ressonância e foi detectado Osteófitos anteriores. Inversão da lordose fisiológica. Herniação discais posteriores em c3-c4, c4-c5, c5-c6 e c6-c7, exercendo compressão sobre o saco dural, principalmente a direita em C5-c6. Há ruptura dos anulos fibrosos de tais discos. Ja tomei muito antiflamatorio, estou tomando pregabalina e duloxetina. Fiz fisioterapia, porém com a fisioterapia senti mais dores ainda. Estou fazendo acumputura agora, mas não está adiantando. Meu neurocirurgião disse que meu caso é cirúrgico. Gostaria muito de saber asua opinião.
    Agradeço desde já.
    Adriana

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      OLá Adriana, se você entende que fez o melhor possível em relação ao tratamento conservador e seu médico indicou cirurgia, talvez seja o caso. Na dúvida, procure ouvir mais uma opinião presencial.

      Responder
  11. Nezilda do Espírito Santo
    Nezilda do Espírito Santo says:

    Oi Dr. Eu tenho muitas dores nos braços e nas mãos, pernas e pés mal consigo andar estou passando no reumatologista devido as dores no corpo que são intensas minhas mão e braços adormecem e formigam sinto muitas cãibras quando ando um pouco mais longe sinto como se minhas forças fossem acabando e não consigo caminhar tenho que andar devagar sinto muita falta de ar e dor no peito fiz o exame do fan deu núcleo reagente mas não tenho doença autoimune fiz raio-x e deu artrose o médico pediu duas ressonância lombar e cervical e ele falou que estou com várias hérnia de disco me passou um relaxante musculare 10mg e Dorene 75mg para tomar por dois meses, mas eu já sofro com esse problema já tem quase dez anos e nunca acho um médico que me trate e que acabe com essas dores eu já até estou me acostumando com as dores só que tem dias que eu não suporto e nem consigo me levantar da cama o senhor acha que eu vou precisar de cirugia devido o tempo que estou sofrendo e pelos os sintomas eu só quero que essas dores acabe e eu possa ter uma vida melhor tenho 57anos mede uma luz por favor eu sinto dor até na raiz dos dentes que vai até o calcanhar me ajude em nome de Jesus Cristo obrigado.

    Responder
  12. Janine
    Janine says:

    Olá, Dr. Tenho tratado uma discopatia L4-L5 desde janeiro com fisioterapia, terapia manual e pregabalina+amitriptilina/anti-inflamatórios. As dores aliviaram. Em maio refiz a ressonância (em abril senti parestesias no pé direito), e acusou discopatia com compressão neural. Em julho comecei a “desmamar” a pregabalina, pois os sintomas aliviaram. Mas as parestesias nos pés voltaram. Como continuo com esses sintomas, meu caso já é cirúrgico ou ainda existe outro tratamento?

    Responder
  13. Dalva Ramos Gomes
    Dalva Ramos Gomes says:

    Bom dia doutor,estou com 4 Hérnia de disco 2 na cervical e 2 na lombar,fui em um ortopedista fiz as ressonâncias que ele me recomendou,e ao retorna nele , ele me disse que o único jeito é opera,sinto dores 24 horas por dia,tomo vários remédios, mais não alivia,ele me disse que minha cartilagem se desfazer,e um Osso está encima do outro comprimido meu nervo ciático e já afetou meu calcanhar de aquiris,as vezes pela manhã quando sento na cama para levantar eu caio ,pois perco o movimento das pernas,e tô começando a senti a cervical tbm ,fico inchada da cintura pra cima e da cintura pra baixo tbm ,os exames tbm deu artrose,e ele me disse que meus ossos estão desidratado,pois tomei muita injeção ,entre ela beta 30. Tomava uma a cada 2 dias,dexa citoneurin, de 5.000mcg prefiss meloxicam ,alginac de mil miligrama, betametasona fosfato dissódico miosan, minha lombar a Hérnia está no estado L4 ,L5 S1 MEUS DISCO INTERVERTEBRAIS ESTÃO DESIDRATADOS minha vertebais cervical,está,c4,c5,e C6 miofex,diocil, maiorau, tramadol de 100ml, voltarem injetável, desalgem, coque de 200mg
    Paco 30mg, hoje estou com a lombar e a cervical perto do pescoço doendo, não durmo direito,isso mexeu tanto com minha cabeça que cheguei a pensa em suicídio,. Me sinto uma aleijada, não aguento 5 kilos de arroz, estou fazendo tratamento com psiquiatra, psicóloga,neuro psiquiatra, ortopedista, e nada resolve a minha dor,por vou opitar por uma cirurgia, não há remédio que alivia minha dor , estou vendendo minha casa porque não tenho dinheiro,e não posso espera pelo SUS, assim que vende vou opera,me de sua opinião por favor, há doutor estou com 50 anos

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Dalva, devido a complexidade do seu caso, recomendo ouvir outra opinião de cirurgião de coluna antes de toar a decisão. Boa sorte.

      Responder
  14. Wilma Souza
    Wilma Souza says:

    Sofri um acidente de carro em 2018, TCE, politrauma, gas em tecidos moles base D do pescoço, fratura de patela E e trimaleolar de tornozelo D. Ressonância da coluna mostrou 3 hérnias cervicais e 2 lombares. Raras ondas lado E do cérebro (eletroencefalograma devido ter iniciado movimentos grosseiros espontâneos aleatórios pelo corpo, como repuxando (diagode mioclonia). Após cirurgias no joelho e no tornozelo, não recuperei função/coordenação para andar sem o andador. Dor forte cervical D irradia para o ombro, dor forte na altura da T12 e lombar. Fraqueza nas pernas, tontura. Tive fibrilação ventricular, fui cardiovertida e fibrilação atrial. Gostaria de avaliação, se possível essa semana ainda para verificar o que poderia ser feito para aliviar um pouco as dores da coluna. Está bem difícil. Obrigada pela atenção e resposta.

    Responder
  15. Adilson
    Adilson says:

    Olá doutor.
    Minha esposa sofre com problemas de hérnia lombar, realizou 2 cirurgias diversos medicamentos, gostaria de agendar uma consulta e apresentar o caso dela para que pudesse dar seu diagnóstico

    Responder
  16. Letícia
    Letícia says:

    Eu estava com muitas dores na perna, depois veio a dor na lombar. Eu fiquei sem conseguir ir ao banheiro, foi horrível. Como fui a um clínico eles fizeram de tudo tomografia, queriam ver se era infecção urinária, tudo negativo. Quando senti a dor na coluna procurei um ortopedista e fiz um raio X e vi que tinha uma hérnia na lombar. Ainda é difícil ir ao banheiro, é uma dor de enlouquecer. Tomei duas injeções hoje para dor e vou voltar ao médico, será que com medicamentos e fisio vai resolver?

    Responder
  17. Letícia
    Letícia says:

    Continuando… fiquei internada alguns dias e nada, estavam tratando como infecção urinária e eu não melhorava. Fiquei no hospital passando sondas de alívio. Depois coloquei uma 24h. Agora já estou conseguindo urinar mais ainda é difícil fazer o número 2 :( além das dores é estressante não conseguir ir ao banheiro direito. Será que se resolve com fisio e medicamento? Ou é caso de cirurgia?

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Leticia, você foi examinada por especialista em coluna? Não conseguir urinar pode ser sinal de alerta para compressão na coluna e requer avaliação imediata de médico de coluna.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.