Cervicalgia é dor na região do pescoço. Existem diversas causas para o problema, porém, muitas vezes o motivo está relacionado a inflamação de músculos ou desgaste na coluna vertebral.

O que significa coluna cervical?

A coluna cervical é a parte mais alta da coluna vertebral e está localizada na altura do pescoço. Ela é responsável por proteger a medula espinhal e oferecer sustentação ao crânio. Essa estrutura é formada por vértebras, discos intervertebrais, ligamentos, músculos e estruturas neurológicas (medula espinal e raízes nervosas).

A coluna vertebral e está localizada na altura do pescoço

Quais são os sintomas da cervicalgia?

Casos mais leves apresentam dor no pescoço, limitação de movimentos, dor de cabeça e torcicolo. Em casos mais graves e avançados, pode haver dormência na região cervical e redução da força nos braços e nas pernas. Os sintomas neurológicos podem ocorrer devido a compressão nervosa no interior da coluna, causado por hérnia de disco ou por estenose (estreitamento) do canal cervical.

Na maioria das vezes, as dores cervicais melhoram depois de uma ou duas semanas, mas é importante procurar ajuda médica para analisar a causa da dor e a amplitude do problema. Para isso, é comum que o médico especialista em coluna solicite exames de imagens, os quais identificam se existe uma causa secundária para as dores, como hérnias de disco, fraturas, infecções, entre outras possibilidades.

O que causa cervicalgia?

A condição conhecida como cervicalgia, ou dor na cervical, pode surgir por uma série de fatores, especialmente sedentarismo, má postura, esforços repetitivos, envelhecimento e trauma. Problemas de coluna como hérnia de disco, artrite (inflação das juntas) e artrose (desgaste das juntas) são causas frequentes de cervicalgia. Além disso, é notória a correlação entre dor cervical e estresse, ansiedade e depressão.

Quais exames podem ser feitos para diagnosticar cervicalgia?

Para diagnóstico das causas de cervicalgia, é importante iniciar a avaliação com a consulta médica, para detecção de fatores de alerta ou de gravidade do problema. Após isso, o médico realizará exame físico, ou seja, fará manobras para testar a função do pescoço e dos nervos (exame de força muscular, sensibilidade da pele e reflexos).

Após isso, quando necessário, o médico solicitará exames de imagem, também chamados de exames complementares. Os exames complementares mais usados para cervicalgia são radiografias e ressonância magnética.

Quais são as opções de tratamento para a dor cervical?

O tratamento para a dor cervical depende da gravidade do problema, além de fatores como a idade e o histórico clínico do paciente. Inicialmente, é comum que o especialista recomende o repouso relativo, que consiste em evitar esforços repetitivos e descansar a região afetada. Também é indicado que o paciente adote algumas mudanças em seu cotidiano, incluindo o uso de colchões e travesseiros anatômicos e a prática regular de atividade física direcionada ao fortalecimento da coluna cervical.

Para o alívio da dor, o tratamento para cervicalgia pode ainda incluir o uso de alguns medicamentos, como:

  • Analgésicos: geralmente recomenda-se iniciar analgésicos simples (como dipirona e paracetamol). A escolha por analgésicos opióides (derivados de morfina) depende da avaliação médica de cada caso, da idade e tolerância do paciente.
  • Anti-inflamatórios:  anti-inflamatórios não hormonais são comumente utilizados para o alívio das chamadas dores agudas. Porém, esses medicamentos só devem ser usados por um intervalo limitado de tempo, o que torna essencial o acompanhamento médico. Há restrição do seu uso em idosos ou pacientes com comorbidades cardíacas, renais e gástricas.
  • Relaxantes musculares: são utilizados para controle de espasmos musulares.

Para as etapas de manutenção e reabilitação da dor lombar, os pacientes também podem ser instruídos a adotar tratamentos complementares, os quais incluem:

  • Fisioterapia: com os exercícios musculares, visa aliviar a dor e recuperar flexibilidade e a funcionalidade da região cervical.
  • Acupuntura: através de estímulos intramusculares, por meio das terminações nervosas da pele, a acupuntura proporciona o alívio da dor através de um efeito natural analgésico.
  • Colar cervical: em alguns casos, esse item é necessário para imobilizar temporariamente a cervical e manter sua posição anatômica, impedindo que o paciente realize esforços que afetem a região.
  • Massagem: massagens na área dolorida são úteis para estimular a circulação do sangue e melhorar o relaxamento após atividades que causam sobrecarga.

Como evitar a dor cervical

Primeiramente, é importante evitar permanecer por muito tempo em posições onde a cervical se mantém flexionada, pois essa é uma das principais razões que geram sobrecarga nas estruturas cervicais e causam a dor na coluna e a dor no pescoço. Essa postura indevida deve ser corrigida especialmente em atividades comuns do dia a dia, como uso de celulares e computadores.

Praticar atividade física regularmente, como alongamentos e exercícios que fortaleçam os membros superiores, também ajudam a prevenir as dores na cervical, tendo em vista que contribuem para que a musculatura cervical esteja bem condicionada.

Além disso, fatores ligados ao bem-estar do indivíduo, como a redução do estresse, a qual evita que ocorram espasmos e contraturas nos músculos, e o abandono do tabagismo, que estimula a desidratação (desgaste precoce) dos discos intervertebrais, também são fundamentais para evitar essa condição.

FAQ – Perguntas frequentes

O que é coluna cervical?

Coluna cervical compreende a parte superior da coluna vertebral e está localizada na região do pescoço, logo abaixo da cabeça.

Por que o pescoço dói?

Dor no pescoço, ou na região cervical, pode ocorre por diversas causas, como inflamação muscular, desgastes na coluna (como artrose e hérnias de disco), além de haver íntima relação com fatores emocionais, como ansiedade e depressão.

Quais são os sintomas de cervicalgia?

Casos mais leves apresentam dor no pescoço, limitação de movimentos, dor de cabeça e torcicolo. Em casos mais graves e avançados, pode haver dormência na região cervical e redução da força nos braços e nas pernas.

Quais exames servem para cervicalgia?

Após coletar a história e realizar exame físico detalhado, o médico poderá solicitar exames complementares, como radiografias e ressonância magnética.

Quais tratamentos de cervicalgia?

O tratamento depende da causa do problema. Na maioria das vezes utilizam-se repouso relativo, medicamentos e fisioterapia. É importante observar e modificar causas cotidianas de dor do pescoço como posturas viciosas e uso inadequado de telas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.