Espondilose é termo genérico para desgastes na coluna. Espondilose pode ocorrer em qualquer parte da coluna (cervical, torácica ou lombar) sendo discos e articulações os locais mais frequentes.

 

Regiões anatômicas da coluna: cervical, dorsal e lombar.

Sintomas de espondilose são amplamente variáveis e dependem de cada organismo, bem como da região afetada da coluna. Desgastes na coluna podem ser assintomáticos, produzirem dor nas costas ou sintomas de compressão de nervos.

Tipos mais comuns de desgastes da coluna:

Doença discal degenerativa se refere ao envelhecimento do disco intervertebral. Discos jovens e saudáveis são bem hidratados e elásticos. Isso confere maior mobilidade à coluna. Ao longo dos anos, espera-se haver desidratação progressiva e enrijecimento dos discos. Isso explica menor mobilidade da coluna em pessoas mais idosas.

Por meio de exame de ressonância magnética é possível identificar desidratação do disco, uma vez que ocorre alteração da sua cor. Discos jovens apresentam coloração esbranquiçada, porém, à medida que ocorre envelhecimento, tornam-se progressivamente negros.

 

Ressonância magnética mostrando desgaste dos discos.

Discopatia lombar degenerativa.

É difícil diferenciar com exatidão envelhecimento normal do disco (como de rugas de expressão ou cabelos brancos) do desgaste discal prematuro e patológico.

Artrose facetária: facetas articulares são regiões em que vértebras se articulam com as outras. As articulações são revestidas por fina cartilagem, que permite que vértebras deslizem suavemente umas sobre as outras. Com o passar do tempo, essa cartilagem se torna mais áspera, reduzindo sua mobilidade e, por vezes, causando inflamação e dor. O nome dado ao desgaste ou degeneração de articulação é artrose.

Foto de desgaste da coluna

Artrose significa desgaste de articulação.

Locais de espondilose na coluna

Desgastes na coluna pode ocorrer em qualquer região anatômica. Assim, espondilose cervical se refere a desgaste na região do pescoço. Espondilose dorsal (ou espondilose torácica) diz respeito ao meio das costas e, espondilose lombar se refere ao desgaste da parte inferior da coluna.

Espondilose tem cura?

Não. Desgaste dos discos ou das cartilagens articulares não tem cura. Por outro lado, cirurgia não é recomendada com frequência para tratamento de espondilose.

É preciso conviver com dor? Quais opções de tratamento?

Não. O médico especialista em coluna vertebral é capaz de identificar a origem da dor e propor soluções. Alguns exemplos são fisioterapia aquática e terrestre, acupuntura, medicações e infiltrações na coluna.

 

 

26 respostas
  1. oswaldo marcondes dos santos filho
    oswaldo marcondes dos santos filho says:

    Boa noite!
    Gostaria de uma orientação…
    Estou fazendo tratamento para cervicalgia , , radiculopatia , espondilose cervical , discopatia degenerativa, há mais de 6 anos, fazendo fisioterapia, acumputura e agulhamento, e fiz hidroginastica, estou fazendo uso de medicação:
    Gabapemtina 300 mg , 6 vezes ao dia, Carbamazepina 6 vezes ao dia , Venlafaxina 75 mg ,2 vezes , Baclofeno 2 vezes ao dia . Com toda as medicações , nao adianta para tirar minha dor.
    O que eu posso fazer?
    Gratidão

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      OLá Oswaldo, acredito que velha revisar seu diagnóstico pois realmente há bastante medicação no momento. Somente com diagnóstico adequado é possível guiar o tratamento, Abs

      Responder
  2. Nathalia Rocha Nascimento
    Nathalia Rocha Nascimento says:

    Boa noite Dr. Fui diagnosticada há quase 1 ano com desgaste serevo na lombar e cervical, segundo a médica pescoço e lombar completamente comprometidos, no entanto o detalhe é que tenho apenas 25 anos, sinto dores horríveis, tenho movimentados limitados, não vivo como uma jovem de 25 anos. Já testei fisio, acupuntura e remédios, há algo que possa melhorar sem ser esses procedimentos ? Alguma cirurgia que seja indicada para mim ? Obrigada.

    Responder
  3. Andréa
    Andréa says:

    Olá! Tenho dores recorrentes nas pernas e na coluna, com vários episódios de “travamento ” da coluna dorsal. Minha mãe sofre de artrose e minha irmã, de espondilose aquilosante. Seria algo genético? Que tratamento devo procurar?

    Responder
  4. Villian
    Villian says:

    Dr Alberto, boa noite! Tudo bem?
    Tenho 39 anos e sinto dores na lombar. Fiz ressonância e deu 1 hérnia de disco e deslizamento da coluna na lombar grau 2. A cirurgia é perigosa, é indicada??
    Soube que remédios, Pilates e natação não curam que só são paleativos. Procede?

    Responder
  5. Tatiane Passos
    Tatiane Passos says:

    Dr. Alberto, bom dia!
    Eu fui diagnosticada em 2015 com espondilose com leve degeneração. Fiz o tratamento para dor e fiquei bem. Em 2020 aos 39 anos engravidei e depois de 7 meses que o meu bebê nasceu estou com dores fortes na coluna lombar e torácica. Recentemente consultei com um especialista e o mesmo,através de um raio x informou que estou com delizamento de osso de grau um e que teria que fazer um cirurgia na coluna já que em 5 anos piorou. Ele solicitou uma ressonância para avaliar qual tipo de cirurgia é melhor…só uma incisão nas costas ou duas incisões, pela casárea e costas. Não gostaria de fazer cirurgia…esse diagnóstico procede? Essa é minha única opção?
    Muito obrigada!

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Boa tarde Tatiane, pelo que entendi você tem espondilolistese lombar grau 1. Nesses casos, quando não existe perda de força na perna é possível realizar acompanhamento e tratamento conservador. Porém, avaliação presencial se faz importante para adequado exame físico antes da definição da conduta.

      Responder
  6. Marina de Oliveira
    Marina de Oliveira says:

    Bom noite, Dr. Alberto. Minha avó sente uma dor na lombar e na perna direita, já fez exames, porém o ortopedista concluiu que as dores que ela sente, são dores que uma pessoa com desgaste na coluna sentiria, mas como ela faz quimioterapia ( CA no fígado), as dores são mais fortes, pois o corpo está mais frágil. Estamos preocupados porque agora ela sente dor e dormência, e não melhora com remédio, sente o tempo o tempo inteiro. Será se pode ser outro problema?

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Boa tarde Marina, realmente existe complicação do tratamento quimioterápico que leva à neuropatia, ou seja, deterioração dos nervos periféricos. Não me parece nenhum equívoco levantar essa possibilidade.

      Responder
  7. Vanderlei
    Vanderlei says:

    Ola bom dia dr!
    Tudo bem?
    Eu tenho espondiloseartrose e discopatia degerenativa da coluna cervical com artrose facetaria e uncoarteose.
    Não estou aguentando de dores .
    Está difícil de trabalhar.
    Queria saber se isto tem cura ou não dr?

    Responder
    • Dr. Alberto Gotfryd
      Dr. Alberto Gotfryd says:

      Boa noite Vanderlei. Por serem problemas degenerativos, não há cura. Porém, há como melhorar a qualidade de vida com tratamentos.

      Responder
  8. Marcia
    Marcia says:

    Dr. bom dia, tenho artrose na c3,c4 e c5, porém, exceto os torcicolos recorrentes, nenhum médico atribui meus outros sintomas como enxaqueca severa, choques na cabeça, tontura e ânsia de vômito , à artrose…

    Responder
  9. Isabel Correa de Araújo
    Isabel Correa de Araújo says:

    Dr tenho 46 anos fiz vários rx consta espondilose dorsal e alteraçoes osteodegenerativas sinto muitas dores trava a bacia a perna esquerda chega trava rigidez nas juntas no pescoço eu tenho uma debilidade permanente do membro inferior direito talvez isso tenho trazido os outros problemas dr

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.